quinta-feira, 21 de novembro de 2013

OS OLHOS TRISTES DO LOBO


Eu os vi...
Olhos tristes quando ainda um filhote
Lutando pra escapar da morte
Ansiando o acaso ou a sorte

Eu o vi...
Não deveria ter viçoso vivido
Mas cresceu forte, ensandecido
Devorando mesmo o não-percebido

Eu o vi...
Acabei deixando-o crescer
Como ser, precisava viver
Nada mais poderia o deter

Todavia...
Furioso, quis minh'alma destruir
Me desfez sem me reconstruir
Os seus olhos tristes eu vi

E assim...
Levei o lobo agora criado
Para ser sacrificado
No silêncio do nada enluarado.

A adaga em minha mão reluzia
Sob a parca luz que se via
Todo o meu corpo tremia

Eu vi nos seus olhos o terror
Estampado em meio a dor
De perder todo brilho e vigor

Era preciso dizer ao lobo: basta!
Sua sanha inquieta me arrasta
Para um profundo onde o fogo se alastra...

Mas ao invés de matá-lo num ato
Resolvi liberá-lo no mato
E deixá-lo viver tempo ingrato

Sim, deixei-o viver sem um rumo
Sem chão, sem teto, sem prumo

Seus olhos tristes, cabisbaixo no mundo...

sábado, 16 de novembro de 2013

LONGE DA PAIXÃO

Nada mais há de você em mim.
O tempo passou, o tempo voou e eu me libertei
Não mais estou à beira do caminho.
As flores até perderam o encanto e as nuvens encobriram o sol, mas eu não me importo.
É bom que assim seja. Num momento a gente se enche de amor,
No outro a gente curte o que dor... o medo se foi...
Paixão é bom porque chega e vai, quase nunca fica.
Eu volto a sorrir, com o corpo isento, sem agonia.
Todavia, tal qual onda do mar, insistirá, voltará... talvez...
Tudo suporto, pois eu nada controlo.
Sigo cantando a melodia triste que dá alegria.
Beleza profunda que anima minh’alma num instante silente.
O fogo abaixou e as cinzas me deram o presente.
Ele é tudo o que tenho, pois o passado passou e o futuro é incerto.
Abraço a noite que cai. A lua minguante será minha companheira.
E no sombrio volume da madrugada, ando sem eira, sem beira,
Na rota da ponte que vai do nada ao vazio, pelo simples fato de ir.
Assento-me à beira do rio. Ele vaga calmamente escondendo os redemoinhos do profundo.
Um graveto flutua. Metáfora de mim sendo levado para qualquer lugar,
Longe da paixão...

Moisés Coppe



quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Paixão insana...


Descontrola-me a paixão!
Essa força, metáfora do fogo.
Tensão e tesão, larva de vulcão.
Dissonante na pauta musical
Que levanta todo o meu astral e me deixa singular.
Mal estar gostoso de sentir.
Trágico luar das noites sem estrelas
Que ilumina, tão somente, pequenos cacos de telhas.
Barro todo informe e macio,
Vermelho, úmido se moldando
No penhasco dos meus mais remotos sonhos.
Salto no vago precipício, sem chão para pousar, sem asas pra voar.
O corpo em meio aos ventos debate o insano intento da fé pra se jogar,
Sem aparas pra agarrar.
É o doce amargo na boca.
Longe dos abraços e beijos
Arrefeço o poder dos desejos...
E mergulho no fundo profundo
Sentindo-me qual moribundo
Que em meio ao silêncio gritante
Enfrenta o temor fulgurante
Perdendo o sentido do mundo.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Vale a pena servir a Deus na Igreja???

Nossa sociedade hoje é regida pelo sistema de mercado e na dinâmica dele as pessoas acabam sendo usadas. Infelizmente, de 15 anos pra cá, as pessoas ficaram reféns dos projetos eclesiásticos que seguiram essa mesma lógica. Nessa perspectiva, as pessoas se transformaram em marionetes e a diferença entre igreja e mundo se perdeu. Além do sistema de mercado, vivemos também a sociedade da embalagem, do simulacro. As pessoas expõem suas imagens e seus trejeitos em papéis multicores, mas não revelam a essência. Por esse motivo, muitos vão à igreja e depois espancam mulheres e crianças em suas casas. Oram a Deus nos templos, mas o coração está muito longe d'Ele. Em minha concepção, somos o que temos dentro de nós e isso é o que vale. Nosso cristianismo tem que ser marcado pela simplicidade do evangelho de Jesus. Nossa linha reflexiva é Jesus. Nosso objetivo é nos parecermos com Jesus. Se a igreja caminha com essa perspectiva, ela caminha bem, ao contrário, serve somente aos anseios do mercado. Por isso a tônica de nossa existência tem que ser a humildade. Não consigo conceber um cristão sem humildade que testemunhe o Cristo. Sobre isso, eu tenho uma opinião radicalmente formada. Nós não podemos ser bonequinhos feitos na doutrina da igreja. Nós somos seres humanos e como tais temos nossas contradições. Elas precisam ser estampadas ou testemunhadas com humildade, pois pessoa alguma é melhor que a outra. Ora, a vida passa muito rápido e nós precisamos aproveitá-la da melhor maneira possível, com equilíbrio, humildade e testemunho. Acho que nós precisamos ser o que somos e assumir do que gostamos. Eu desisti de viver a vida que as pessoas querem que eu viva. Desejo viver a minha própria vida, mesmo porque em todos os lugares vamos encontrar pessoas que nos apontam os erros e defeitos. Isso é crueldade por parte dos acusadores. Isso acontece dentro e fora da igreja. O problema é que a acusação dentro da igreja é feita em nome de Deus e em nome da doutrina. Mas então? por que servir a Deus na igreja? Existem três objetivos nisso: 1. Na igreja, nós buscamos o reconhecimento de nós mesmos, enquanto pessoas que desejam fazer o bem conjuntamente na dimensão da adoração a Deus; 2. Graças a Deus a igreja não salva ninguém, mas ela trás a memória de tudo o que foi e é Jesus para nós. Assim, quando nos afastamos ficamos "desmemoriados". Nos esquecemos das principais referências de Jesus para a nossa vida; 3. a igreja é uma comunidade terapêutica. Luto por isso. Não é lugar pra ninguém julgar ninguém. O grande desafio é o do amor. Por intermédio dele, tudo flui e a gente descobre paulatinamente o valor da vida. Enfim, acho que a gente tem que intensificar aquilo que vale a pena mesmo. Portanto, vamos viver a vida com simplicidade. Estudar e crescer com a finalidade de mostrar aos outros a qualidade da nossa vida com Deus. Na comunidade de fé (acho essa expressão melhor do que igreja), nós temos a oportunidade de fazer diferença com Deus e com o próximo. Podemos contribuir muito com a causa do Senhor na igreja, segundo a lógica: "aquilo que vale a pena", pois são muitos os dons e talentos que Ele colocou em nossas vidas. Tudo de mais belo para nós.

Revista Foco da Fé

Com alegria, quero compartilhar com os amigos mais uma publicação. Agradeço aos autores e aos co-organizadores pela parceria. Valeu Mois...