Sim à Emoção! Não ao Emocionalismo!

Nunca fui contrário à emoção que perpassa o corpo quando do contato com Deus na esfera da vida.
Nunca deixei de chorar ante as dificuldades de alguém que chorava.
Nunca deixei de rir ao perceber o lado cômico de muitas situações do cotidiano.
Nunca deixei de analisar no testemunho alvissareiro de uma ou outra pessoa o toque singular e gracioso de Deus.
Nunca deixei de expressar que a emoção é parte da nossa vida espiritual.
Mas, ao mesmo tempo, nunca deixei de manifestar-me contra o emocionalismo. E aqui cabe dizer que todo e qualquer emocionalismo é chantagem da alma contra a alma. É, em suma, manipulação diante do sagrado ou diante da vida.
Por isso, digo sim à emoção e não ao emocionalismo. E por razões muito óbvias. Declaro-as:
A emoção faz parte da vida humana. O emocionalismo é produzido por códigos e sistemas.
A emoção está aliada à razão. O emocionalismo ao inconsciente.
A emoção enquadra o ser humano, dando-lhe maturidade. O emocionalismo infantiliza espiritualmente.
A emoção dá dignidade à vida. O emocionalismo esvazia todo o sentido de viver.
A emoção me faz reagir diante das inquietações. O emocionalismo me condiciona a aceitá-las, muitas vezes, calado.
A emoção me dinamiza. O emocionalismo estatifica-me.
A emoção é própria de gente que vive a imanência. O emocionalismo pertence às pessoas dadas à transcendência.
A emoção me lança à esfera da adoração. O emocionalismo joga-me na idolatria.
A emoção lê a Bíblia e busca edificação. O emocionalismo dá a este livro o status de magnitude.
A emoção me faz melhor crente. O emocionalismo me faz "o crente".
A emoção me conquista para a unidade na diversidade. O emocionalismo me faz viver somente na desunião.
A emoção gera novos relacionamentos. O emocionalismo gera somente cumplicidades.
A emoção é capaz de me dar avivamento. O emocionalismo me lança a uma esfera puramente ativista.
A emoção crê nos milagres de Deus. O emocionalismo acredita nos passes de mágica.
A emoção gera frutos. O emocionalismo espinhos.
A emoção desloca-me à ação. O emocionalismo desloca-me da ação.
A emoção me faz enxergar o outro pobre. O emocionalismo vê o pobre como pecador.
A emoção é altruísta - pensa nos outros. O emocionalismo é egoísta - pensa somente em si.
A emoção louva e canta com os olhos abertos. O emocionalismo cante com os olhos fechados.
A emoção ora e se coloca ao lado de Deus para a ação missionária. O emocionalismo clama e espera Deus mover os céus.
A emoção centraliza a fé em Cristo. O emocionalismo centraliza o crer no homem ou na mulher de Deus.
A emoção vê coração. O emocionalismo vê aparência.
Deus nos livre da religião do emocionalismo e nos conserve na fé marcada pela emoção.
Moisés Coppe.

Comentários

Jessica disse…
Meu querido e grande amigo!

Realmente voce estava inspirado ao escrever estes textos, que descrevem fielmente a situação que vivemos hoje na nossa sociedade, e infelizmente na nossa amada igreja.
Que bom seria se todo esse emocionalismo que vemos, gerasse mudança de vidas e obras, ao invés da hipocrisia que nos deixa indignados.
Amo muito voce e toda a sua família!
Jéssica
walkimar disse…
excelente texto.No fim do ano a emoção se manifesta ainda maior, até aí tudo bem.O emocionalismo cria fantasias.
Que possamos nos emocionar muito nesse fim de ano. É tempo de festa.Tempo de Celebração.
Muito bom ler um texto como esse e saber que somos curados em nosso corpo, alma e espírito.
FELIZ NATAL cheio de emoções.
Dalva disse…
Querido pastor:
Não sei por que... de repente me lembrei da Cecília (Meireles)
"Canto, porque o instante existe e minha vida está completa,
não sou alegre nem triste, sou poeta!"
Qdo Deus nos plenifica, cantamos, a nossa vida é pura emoção. Foi o que senti ao ler a a sua canção de vida e de indignação apaixonada.
Arthur Emílio disse…
Moisés,
quem disse que você escreve mal, não anda mais lendo os seus textos.
Continue firme.
Ildo Mello disse…
Excelente texto e muito relevante para a Igreja dos nossos dias. Parabéns!

Postagens mais visitadas