O PASTOR - Terceiro texto


A preocupação com ministério pastoral, ou melhor, com o desenvolvimento do ministério pastoral sempre esteve evidente na perspectiva de reflexões que envolvem a vida cristã e eclesiástica. Com essa tônica, o Rev. Isnard Rocha escreveu um texto em 1953, intitulado: OS PASTORES. Segue o texto na íntegra:
“Conversava, certa vez, com um velho irmão, crente muito humilde, mas de testemunho exemplar e de grande influência espiritual na igreja. O assunto se prendia à chegada do novo pastor.
            - Que tal, irmão, o novo pastor? Gostou do sermão dele, no domingo?
            - Muito. Devemos dar graças a Deus porque somos dignos de receber mais um novo pastor. Este é o décimo quarto que a nossa igreja recebe, desde a sua organização! É mais um que nos ajudará por algum tempo. Vamos ver se podemos ser dignos dele para que a causa de Deus continue no ritmo de progresso em que vai
            - Por falar em pastor novo, qual deles, no seu parecer, fez o melhor trabalho? Ou ainda, qual o que o senhor mais apreciou?
O velho irmão pensou por um momento e, calmamente, respondeu:
            - Na Bíblia temos 66 livros bem diferentes! Se me pedissem para dizer qual deles eu aprecio mais e tivesse que dar razoes disso, diria simplesmente: todos eles tem inspirado o mundo, de uma forma ou outra. Seria difícil dizer o mais importante deles, pois todos juntos formam a Bíblia. Isso é coisa difícil para dizer com toda a honestidade. O senhor não acha?
E depois de uma ligeira pausa acrescentou:
            - Assim também são os pastores. São homens diferentes uns dos outros. Uns mais ilustrados, outros menos, embora todos, na maioria, tenham passado pela nossa Faculdade. Mas todos eles tem o seu valor no ministério da Igreja. O que um não consegue fazer, pelo seu temperamento ou jeito de lidar com alguns elementos, outro chega e faz. Um vem para construir e constrói mesmo. Outro vem e levanta o nível espiritual da igreja. Assim, cada um fazendo um tipo de trabalho, mas todos dentro do mesmo ministério, vão cooperando para o pregresso do trabalho em geral. O senhor não acha que é assim mesmo? Este é meu modo de pensar.

Nunca me esqueci das palavras desse velho irmão e cada vez que o concílio decide mandar um novo pastor para a minha igreja, eu me lembro das palavras desse saudoso servo do Senhor e dou graças pelo ministério que acolhe homens os mais variados em seu feitio pessoal e no modo de tratar com o povo de Deus. E cada um deles realiza a sua parte no concerto dos crentes. Aprendi com aquele experimentado irmão a apreciar todos os pastores e a ver neles homens diferentes, com dons e possibilidades diferentes, mas todos com o desejo de fazer o melhor possível”.

Comentários

Ser pastor é um desafio a cada momento. Estamos sempre aprendendo e também precisamos ser pastoreados. Você é tipo de pessoa que tem cara de pastor e alma também.

Postagens mais visitadas