Cremos na Vitória por Meio da Vida Disciplinada - Capítulo 9 do livro de Stokes

Além de crermos no perdão dos pecados, cremos na graça capacitadora de Deus. Desde o início do metodismo, João e Carlos Wesley apostaram na vida cristã por intermédio de uma vida disciplinada. Sendo assim, para Stokes, “a denominação ‘Metodista’ reúne várias comunidades de fé que compartilham desta grande herança de vida disciplinada. Acreditamos na vitória através do cumprimento de todas as condições. Nada do que é fundamental na vida moral e espiritual acontece por acaso. Colhemos o que plantamos”. (p. 83). Quando nos analisamos, constatamos que temos muitas coisas boas, mas é preciso ampliá-las. Na mesma direção, precisamos de coragem para sustentar o que é certo e abandonar o que é equívoco. Mas como podemos nos tornar o que Deus espera de nós? Primeiramente, por intermédio da promessa bíblica. A Bíblia nos informa que somos “mais do que vencedores”. (Romanos 8.37). Essa vitória é prometida para os que buscarem vida acertada. Desenvolvemos nossa fé como atletas espirituais. (1 Corintios 9.24). E a Bíblia ainda nos encoraja mediante a renovação de Deus. (Isaías 40.30-31). Mesmo diante da promessa, temos que enfrentar muitas barreiras. O principais obstáculos são, na concepção de Stokes, distração e egoísmo. “A distração está relacionada aos nossos pensamentos e o egoísmo aos nossos desejos”. (p. 85). De fato, no podemos controlar nossos pensamentos. Eles se instalam, sejam bons, ruins ou medíocres e nos dispersam. Nossa mente está aberta à multiplicidade, entretanto precisamos nos focar na unidade de nossa fé em Cristo. De igual modo, o egoísmo nos faz fugir do grande propósito de Deus que é de amar o próximo e adorá-lo. Nós gostamos do amor próprio, do amor por nós mesmos. Mas precisamos ir em busca do altruísmo. Fugir do egoísmo. Qual é a resposta a esse drama? Para Stokes, torna-se necessário uma disciplina na vida espiritual. Trata-se mais especificamente, de estabelecer horários para a nossa prática de adoração. Nesses momentos de intimidade, Deus trás para o que o busca uma beleza nova e sagrada para todo o resto da vida. (p. 87). No âmbito desses momentos devocionais, torna-se fundamental também a prática da conversão, voltando-nos para Deus. Enfim, “através dos hábitos da devoção cristã, Deus nos concede o poder de viver diariamente sob a inspiração dos nossos momentos mais sagrados e nos dá, também, o poder que provém da plena consagração. Pela disciplina, ele desvenda as grandes passagens da Bíblia, até que a alma encontre o elemento para o qual foi criada, isto é, o amor a Deus e ao próximo”. (p. 89). (Nono capítulo do livro As Crenças Fundamentais dos Metodistas, São Paulo, 1992).

Comentários

Postagens mais visitadas