A ESPIRITUALIDADE DA MUDANÇA

Ao propor o que chamamos aqui de espiritualidade da mudança, temos em mente o princípio norteador de que somos seres mutáveis. Assim, nos compreendemos como seres em processo de mudança. Aliás, todos nós temos a necessidade de mudar. E mudar, necessariamente, significa abraçar um novo paradigma.
Segundo o físico e cientista de sistema Fritjof Capra, ao analisar as complexidades de nosso tempo atual: “precisamos, pois, de um novo paradigma – uma nova visão da realidade, uma mudança fundamental em nossos pensamentos”. (CAPRA, 1982, p. 14). Essa afirmação de Capra evidencia a presença de uma crise, configurada até em níveis mundiais. E é claro que toda e qualquer mudança decorrente de uma crise é fruto da forma como se vê o mundo.
Se analisarmos bem, a visão de mundo foi se alterando paulatinamente, mediante a descoberta de novas possibilidades descritivas e analíticas. Não podemos deixar de citar que algumas dessas mudanças foram extremamente revolucionárias, como no caso das mudanças provocadas por John Gutemberg (invenção da imprensa), Nicolau Copérnico (descoberta de que a terra gira em torno do sol), Galileu Galilei (teoria heliocêntrica) e Isaac Newton (lei da gravidade).
Poderíamos citar várias referências históricas que denotam essa possibilidade mutacional presente na esfera universal. Entretanto, nos deteremos à análise no campo da espiritualidade, embora esse conceito seja um tanto quanto complexo.
Para ser sucinto, definimos a espiritualidade como o equilíbrio que dada pessoa angaria ao longo de sua existência, coligando-a a dinâmica de todas as suas relações. Isso quer dizer que todas as coisas que fazemos, realizamos e sentimos estão em íntima relação como nossa espiritualidade. Outrossim, a espiritualidade não pode estar desconectada da vida. Como diria Mahatma Gandhi, “um homem não pode fazer o certo numa área da vida, enquanto está ocupado em fazer o errado em outra. A vida é um todo indivisível”.
Então, considerando a espiritualidade da mudança, vamos tentar sistematizar algumas opiniões que poderão favorecer a boa regulação da vida frente aos desafios existenciais.
Em primeiro lugar, cabe afirmar que as mudanças, em geral, podem ser de dois tipos: simbólicas e estruturais.
As mudanças simbólicas referem-se aos elementos que se modificam esporadicamente e que não influenciam diretamente na constituição moral, espiritual e emocional. Elas se revelam pelas configurações exteriores e conquistas de ordem material. Por exemplo: troca de um carro, corte de cabelo, mudança de disposição de mobiliário na casa, estilo de vestimenta e outros.
Já as mudanças estruturais provocam nova qualidade de vida. Interferem, necessariamente, na intimidade da pessoa, na conjugação de valores, no angariar de novos relacionamentos. Por exemplo: mudança religiosa, novas amizades etc.
De qualquer forma, independente do fato de serem mudanças simbólicas ou estruturais, certo é que as mudanças são oriundas de crises e provocam crises. Essa argumentação é clara porque toda mudança é um convite a deixar-se o seguro e estável para adentrar o terreno do incerto e gelatinoso. Pessoa alguma gosta de deixar a sua posição de conforto para abraçar o inusitado. E dessa constatação, surge uma pergunta: por que resistimos às mudanças?
A resposta, óbvia, se caracteriza pela desmotivação que se tem para enfrentar o novo. E aqui, vale a máxima de Machado de Assis: “Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito”.
Assim, as mudanças são provocadas por quatro princípios:
1. O princípio da liberdade subjetiva – quando a pessoa, por iniciativa própria escolhe mudar;
2. O princípio autocrático – um impõe a sua vontade e os subalternos ou oprimidos se submetem;
3. O princípio aristocrático – um grupo pequeno impõe sua vontade sobre um grupo maior, submetendo-o;
4. O princípio democrático – a maioria impõe a sua vontade sobre o grupo vencido em determinado pleito.

Diante dessas sucintas considerações, podemos afirmar que todos somos seres desejantes de mudança. Desejamos, inclusive a mudança do outro.
Mas, finalmente, ao considerar as mudanças nesse texto, fico ainda com as reflexões de Rubem Alves ao afirmar que as “razões da cabeça não fazem as pessoas caminhar, o que impulsiona as pessoas é justamente as razões do coração ”. Essa tese pode ser usada no intuito de se compreender que toda e qualquer mudança somente ocorre quando se é movido sentimentalmente para um determinado fim. Somente assim as pessoas sentem-se mais à vontade para realizarem o desafio proposto.
Um outro fator que Alves aponta é justamente o que concerne à relação de amor, muitas vezes, inexistente entre o interlocutor e os que estão do outro lado. Quando ele se refere à situação eclesiástica, expressa que pastores e pastoras, antes de dizerem qualquer coisa, de anunciarem sua verdade, de viverem uma vida de serviço e de bondade, de projetarem mudanças precisam ser profundamente amados. Segundo Alves, “Depois que estes laços de amor e confiança forem estabelecidos, as palavras deslizam com muita facilidade” . Os relacionamentos só podem ser fortalecidos e as mudanças somente poderão ocorrer se houver uma fluência em amor.
Fecho essa reflexão com a Bíblia que diz: “Porque eis que vêm dias, diz o Senhor, em que mudarei a sorte do meu povo de Israel e Judá, diz o Senhor; fá-los-ei voltar para a terra que dei a seus pais, e a possuirão”. Jeremias 30.3.
Portanto, além do fato de sermos seres mutáveis, do fato de precisarmos de mudanças e delas serem frutos de crises e provocadoras de crises, faz- se necessário afirmar que a espiritualidade da mudança é oriunda de um bom relacionamento com o Senhor. É Ele quem nos acompanha em meio a sorte. É Ele quem direciona a vida em sinergia. É Ele que provoca nossa ação em vias de mudanças.

Comentários

walkimar disse…
já foi dito, caro Moisés que o que é constante é a mudança. Vivemos dias de mudanças em toda a sociedade. ATe nos regimes mais fechados, há expectativas por mudanças. Em algumas sociedade isso é mais claro, noutras, mais escondidos, mas todos queremos mudar. de certa forma.
Em comunicação sabemos que a redundância serve como informação até certo ponto. Depois não acrescenta nada.
O ruído é importante, a entropia é importante.
Agora penso que é necessário analisar até que ponto a mudança é importante ou queremos mudar,apenas por mudar. Nesse caso, não há sentido. Tipo: vou mudar a cor das paredes da casa ou apto sem necessidade, apenas quero outras cores. Vou trocar de carro simplesmente por que saiu um modelo novo. Vou solicitar transferencia de igreja porque considero que o tempo que estou nesta igreja já foi suficiente e preciso mudar.
Ah! tive o prazer de voltar a Juiz de Fora 23 anos depois. É isso mesmo, na época solteiro, ontem fui com esposa e filha de 15 anos. Foi muito bom.
Vi uma cidade organizada, bonita, pulsante, apesar do friozinho.
Pretendo voltar e quero conhece-lo pessoalmente. VAmos marcar para tomar um chocolate quente no Shopping Independencia.
Abração.
Walkimar
walkimar disse…
De novo....No ano de 2002 realizamos na Igreja Metodista de Rio da Prata, em Bangu, Rio, um seminário sobre CRESCIMENTO ESPIRITUAL E PESSOAL. Ministrado por um pastor africano de nome Echo Echo Timoti. Foi uma semana muito interessante, quando fomos confrontados na Palavra de Deus sobre nossa vida com Deus e os desafios do cotidiano.
Uma das perguntas mais importantes do seminário foi: o que voce considera mais importante, ficar na situação que está ou investir no novo?
Sim, para que haja mudança real eu preciso colocar na balança: a situação atual de um lado, arriscar e provar o novo do outro lado da balança.
Certamente ao perguntar a um irmão mineiro se ele trocaria sua residência, deixando de comer seu pão de queijo, por uma vida mais litorânea, com nova culinária, ele não deixaria. Não trocaria, pois faz parte de sua história, de sua tradição.TAlvez o filho adolescente, faria tudo para que o pai aceitasse morar no litoral,pois ele ainda não tem raízes tão profundas.
Olha a situação política. Quando as coisas estão mais ou menos arrumadas, a inflação sob controle, o cidadão podendo todo fim de semana comprar (aqui no Rio), seu frango com farofa e se alegrar com a família, geralmente a situação leva as eleições tranquilamente. Mudar para quê?
Foi assim no Plano Cruzado. O partido do governo fez mais de setenta por cento dos governadores. O povo se sentia feliz. Logo depois se decepcionou, mas naquele momento, o povo não queria mudança.Assim é, penso eu, as mudanças não acontece porque somos desejosos, ou então nasce de uma crise.Não penso assim.
Olhe a nação americana, democratas e republicanos decidem o governo por lá desde sempre, praticamente. Não querem mudança?Somente agora colocam um negro no poder.
Quando ao final, é citado um texto sobre mudança, note que o SEnhor diz que mudaria a sorte do seu povo, fazendo voltar. Voltar é mudança?
No filme O AMOR É CONTAGIANTE, O NARRADOR, LOGO DE INÍCIO, AFIRMA QUE TODOS NÓS QUEREMOS VOLTAR PARA CASA. E NÃO É VERDADE? RODAMOS, PSTOREAMOS DEZENAS DE IGREJA, MAS ONDE QUEREMOS VIVER NOSSA APOSENTADORIA? NA CIDADE ONDE NASCEMOS, CRESCEMOS E FIZEMOS NOSSAS PRIMEIRAS AMIZADES, OU NÃO É ASSIM?
PERGUNTO AOS QUE ESTÃO LENDO ESSAS SIMPLES LINHAS NESTE MOMENTO: QUANTS VEZES VC SE MUDOU, SALVO POR MOTIVO DE TRABALHO, ESTUDO OU ENFERMIDADE?DE OUTRA FORMA MORA NA MESMA CASA OU APTO HÁ DEZENAS DE ANOS?!?!?
PRETENDO VOLTAR AO ASSUNTO.FIQUEM NA PAZ.
Moisés Coppe disse…
Prezado Walkimar, muito obrigado pela sua colaboração profunda e genuína. Por favor, quando vier a JF, não deixe de me procurar. Moro muito perto do Shopping. Abraço.
walkimar disse…
voltarei sim, pr Moisés.Grato por sua atenção ao pequeno Savio e à sua família.
Abração.
Walkimar
Arnaldo Ribeiro disse…
REVELAÇÃO/EXORTAÇÃO
Urge propagarmos na terra a certeza de que Jesus Cristo já vive agindo entre nós, espargindo a luz do saber em sí, criando Irmãos Espirituais, e a nova era Cristã. Eu não minto, e a Espiritualidade que esperava pela sua volta, pode comprovar que digo a verdade. Por princípio, basta recompormos as 77 letras e os 5 sinais que compõe o título do 1º. livro bíblico, assim: O PRIMEIRO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO GÊNESIS: A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA E DE TUDO O QUE NÊLES HÁ: Agora, pois, todos já podem ver que: HÁ UM HOMEM LENDO AS VERDADES DO SEU ESPÍRITO: ÊLE É O GÊNIO CRIADOR QUE ESSA AÇÃO DE CRISTO: (LC.4.21) – Então passou Jesus a dizer-lhes: Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir: (JB.14.17) – O Espírito da verdade que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem conhece, vós o conheceis; porque Ele habita convosco e estará em vós.(MT.14.27) – Tende ânimo! Sou Eu: Não temais: (JB.2.5) – Fazei tudo o que Ele vos disser, (JB.5.27) – porque é o Filho do Homem: (JÓ.9.19) – Se se trata da força do poderoso Ele dirá: Eis-me aqui: (JÓ.33.2) – Passo agora a falar, em minha boca fala a língua:Regozijai-vos e fazei jus ao poder que o Nosso Espírito traz às Almas Justas, para a formação da verdadeira Cristandade.

(MT.26.24) – O FILHO DO HOMEM VAI, COMO ESTÁ ESCRITO A SEU RESPEITO, MAS AI DAQUELE POR INTERMÉDIO DE QUEM O FILHO DO HOMEM ESTÁ SENDO TRAIDO! MELHOR LHE FÔRA NÃO HAVER NASCIDO:

E, ao recompormos as 130 letras e os 7 sinais que compõem esse texto, todos já podem ler, saber, e entender quem é o Filho do Homem:

E O FILHO DO HOMEM É O ESPÍRITO QUE TESTA AS ALMAS DO HOMEM E DA MULHER, NA VERDADE DO SENHOR, COMO CRISTO: E EIS A PROVA QUE O FILHO DO HOMEM FOI TREINADO NA LEI CRISTÃ:

DESPERTAI-VOS, FUTUROS CRISTÃOS: : (MC.14.41) – Ainda dormis e repousais! Basta! Chegou a hora, o Filho do Homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores: E à partir desse Santo Dia, toda Criatura racional que desejar interagir conosco na obra comum da nossa criação, precisa fundamentar-se n`A Bibliogênese de Israel; que já está disponível na internet, no portal amazon, e em todas as boas livrarias: E quem não quiser, pode continuar vivendo de esperança vã, assistindo passivamente a agonia da vida terrena, à par da auto-destruição do nosso planeta...
Arnaldo Ribeiro disse…
DOANDO FÉ CONSCIENTE E VIDA ESPIRITUAL EM CRISTO:
(GN.49.1) – AJUNTAI-VOS E EU VOS FAREI SABER O QUE VOS HÁ DE ACONTECER NOS TEMPOS VINDOUROS:(TB.12.6) – BENDIZEI AO DEUS DO CÉU, E DAÍ-LHE GLÓRIA DIANTE DE TODOS OS VIVENTES, POR TER USADO CONVOSCO DA SUA MISERICÓRDIA: O seu poder há de espiritualizar as almas de todos os Homens de bom senso, e de todas as Mulheres de boa fé; que alcançaram a verdade cientifica revelada na “EXORTAÇÃO DO SABER”; e que também já passaram a interagir com o Cristo Vivo, ao publicarem o chamamento que o nosso Pai Comum tem feito aos Filhos e Filhas do amor eterno, e que já começaram a renascer espiritualmente para a vida eterna.

Aqueles que buscaram as boas novas na “Bibliogênese de Israel”, já vislumbraram a herança espiritual que a Providência Divina nos legou, e também já saberão se auto-reciclar na Lei do Senhor que nos impõe a recomposição da literatura bíblica, para formar os Cristãos Conscientes que hão de consumar a Profecia Sagrada, conforme já tem sido demonstrado, assim:

(EX.) – O SEGUNDO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO ÊXODO: OS DESCENDENTES DE JACÓ NO EGITO. Estas 60 letras e 5 sinais recompostos, revelam que: É O CONJUNTO DE EX-SEGRÊDOS: O LEGADO DE VIDA CÓSMICA E O DESTINO DOS HOMENS.

Outro exemplo:

(JR) – JEREMIAS: A VOCAÇÃO DE JEREMIAS. São 26 letras e 3 sinais que dizem: CRIEI A AÇÃO DO SER: VEJAM E SEJAM.

(JB.29.22) - RECEBEI O ESPÍRITO SANTO! (1CO.11.1) – SEDE MEUS IMITADORES COMO TAMBÉM EU SOU DE CRISTO, (2JB.1.2) – POR CAUSA DA VERDADE QUE PERMANECE EM NÓS, E CONVOSCO ESTARÁ PARA SEMPRE: (JB.18.37) – EU PARA ISSO NASCI E PARA ISSO VIM AO MUNDO, A FIM DE DAR TESTEMUNHO DA VERDADE; - (2CO.13.8) – PORQUE NADA PODEMOS CONTRA A VERDADE, SENÃO EM FAVOR DA PRÓPRIA VERDADE.

(Na verdade, Deus nos concedeu o livre arbítrio, a fim de que pudéssemos agir tanto divinamente como diabolicamente; segundo a nossa formação cristã, na proporção da nossa graça em Cristo Jesus).
Arnaldo Ribeiro disse…
FORJANDO OS VERDADEIROS DISCIPULOS DE CRISTO POR AMOR À CAUSA DOS JUSTOS: O ESPÍRITO DOS SANTOS PROFETAS DESPERTA OS DISCIPULOS DO CRISTO VIVO, REVELANDO O QUE ESTÁ ESCONDIDO NAS PARÁBOLAS BÍBLICAS: (RM.9.1) – Digo a verdade em Cristo, não minto, testemunhando comigo, no Espírito Santo, a minha própria consciência; (RM.10.11) – porquanto a Escritura diz:
(MT.15.18) – E chamando Jesus os seus discípulos, disse: (MC.14.41) Ainda dormis e repousais? Basta! (LC.8.10) - A vós outros é dado conhecer os mistérios do reino de Deus; aos demais, fala-se por parábolas, para que, vendo, não vejam, e, ouvindo, não entendam: (HB.12.25) - – Tende cuidado, não recuseis ao que fala; (LC.10.24) – pois eu vos digo que muitos profetas e reis quiseram ver o que vedes e não viram, e ouvir o que ouvis e não ouviram; (SL.78.22) – porque não creram em Deus nem confiaram na sua salvação: Vede o que o Espírito Santo nos revela ao recompormos as 116 letras e os 4 sinais, que compõem esta parábola:
(AP.2.7) – QUEM TEM OUVIDOS OUÇA O QUE O ESPÍRITO DIZ ÀS IGREJAS:AO VENCEDOR DAR-LHE-EI QUE SE ALIMENTE DA ÀRVORE DA VIDA, QUE SE ENCONTRA NO PARAÍSO DE DEUS:
(LC,20.17) – Que quer dizer, pois, o que está escrito? Quer dizer que hoje podemos ler, entender e saber ensinar que:
AGORA O CRISTO VIVO ESCREVE ENSINANDO O HOMEM A SER DE DEUS: QUER QUE O ESPÍRITO QUE É DONO DA VERDADE, ESPIRITUALIZE A ALMA QUE É DONA DA JUSTIÇA:
(JB.14.1) – Não se turbe o vosso coração, credes em Deus, crede também em mim; (EC.12.14) – porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até mesmo as que estão escondidas, quer sejam boas quer sejam más. (JÓ.33.3) – As minhas razões provam a sinceridade do meu coração, e os meus lábios proferem o puro saber: (LC.14.27) – E qualquer que não tomar a sua cruz e vir após mim, não pode ser meu discípulo; (1CO.1.19) – pois está escrito: (JB.21.14) – Este é o discípulo que dá testemunho destas cousas e que as escreveu, e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro; (IS.28.26) pois o seu Deus assim o instrui devidamente e o ensina. (1TS.5.18) – Em tudo daí graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus, para convosco.
Arnaldo Ribeiro disse…
BENDITOS DISCÍPULOS DO SABER EM CRISTO: CUIDAI QUE MUITAS BÍBLIAS JÁ FORAM INUTILIZADAS PELAS MÃOS DA IGNORÂNCIA, (IS.30.12) – PELO QUE ASSIM DIZ O SANTO DE ISRAEL:
(AP.22.18) – Eu, a todo Aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: (AP.22.19) – Se alguém tirar qualquer cousa das palavras do livro desta profecia; Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das cousas que se acham escritas neste livro: (2CO.11.31) – O Deus e Pai do Senhor Jesus, que é eternamente bendito, sabe que não minto: (MT.7.23) – Então, lhes direi explicitamente: Caso adulterem a literatura bíblica, ainda que seja à guisa de atualização ortográfica, ou por qualquer outro motivo, também estarão anulando a palavra, e a Santa Lei de Deus; (MT.5.18) – porque em verdade vos digo: Até que o céu e a terra passem, nem um I ou um TIL jamais passará da lei, até que tudo se cumpra. (1CO.2.12) – Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente: (LC.10.2) – A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos: (SL.94.16) – Quem se levantará a meu favor, contra os perversos? (DT.3.22) - Não os temais, porque o Senhor, vosso Deus, é o que peleja por vós: (ÊX.35.10) – Venham todos os Homens hábeis entre vós, e façam tudo o que o Senhor ordenou; (LE.6.12) – pois quem sabe o que é bom para o Homem, durante os poucos dias de sua vida de vaidade, os quais gasta como sombra? (1PE.1.14)–Como Filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente, na vossa ignorância: (2JB.1.8) – Acautelai-vos para não perderdes aquilo que temos realizado com esforço, mas para receberdes completo galardão: (JB.6.45) – Está escrito nos Profetas: E todos serão ensinados por Deus: Portanto Aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vêm a mim: Aplicai-vos no estudo e recomposição da literatura bíblica, assim: (JB.12.13) HOSANA! BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR E QUE É REI DE ISRAEL: São 50 letras e 3 sinais que reiteram o testemunho do Nosso Espírito, (HB.3.7) – pois assim diz o Espírito Santo: E TENHO ENSINADO O QUE VEM DESSE HOMEM: E QUE É ARNALDO RIBEIRO!
Arnaldo Ribeiro disse…
O ALTÍSSIMO JÁ FAZ JUSTIÇA NA TERRA COM A DESTRA DO CRISTO:
(JR.33.2) – Assim diz o Senhor que faz estas cousas, o Senhor que as forma para as estabelecer (Senhor é o seu nome): (EX.3.14) – Eu sou o sábio que me enviou a vós outros, (SL.33.19) – para livrar-lhes a alma da morte, e no tempo da fome conservar-lhes a vida: (MT.15.10)–Ouvi e entendei, (2PE.1.20) – sabendo primeiramente isto: Há meio século eu me tornei escravo da liberdade do meu próprio Ser em Cristo, empenhado em esquadrinhar o Tratado Bíblico, no afã de me preparar como Guia dos Guias espirituais, para poder conduzir o povo de Deus à terra prometida. Tenho testado as almas nessa fé, e muitas terão dificuldades em alcançar a relevância dessa obra, dado a sua complexidade aliada à descrença reinante nessa terra pagã e sem futuro. Mas Deus é testemunho de que é com a mais pura das intenções que exorto o estudo acurado da nossa bibliogênese; porque sei que essa humanidade infiel e pervertida, já não poderá subsistir sem o conhecimento que Jesus nos passa através dela.
(LV.17.12) – Portanto, tenho dito aos filhos de Israel: (SL.58.11) – Na verdade, há recompensa para o justo, há um Deus, com efeito, que julga na terra; pois é o Espírito Santo que revela ao mundo o ex-segredo guardado nas 98 letras e 7 sinais dessa parábola:

(NM.16.28) – ENTÃO, DISSE MOISÉS: NISTO CONHECEREIS QUE O SENHOR ME ENVIOU A REALIZAR TODAS ESTAS OBRAS, QUE NÃO PROCEDEM DE MIM MESMO:

(MC.14.27) – Todos vós vos escandalizareis porque está escrito:

E CRISTO DIZ AOS HOMENS CONSCIENTES: ESTÃO VENDO QUE ESSE SER É MEU ESPÍRITO EM ARNALDO RIBEIRO, NAS MÃOS DO HOMEM QUE AMA.

(GL.4.16) – Tornei-me, porventura, vosso inimigo, por vos dizer a verdade? (JÓ.19.4) – Embora haja eu, na verdade, errado, comigo ficará o meu erro. (1CO.4.3) – Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós ou por tribunal humano, nem eu julgo a mim mesmo; (1CO.4.3) – porque se julgássemos a nós mesmos, não seriamos julgados. (2CO.5.10) – Importa que compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo; (LS.1.15) – porque a justiça é perpetua e imortal: (MT.10.18) – Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes Aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo: (HB.10.30) – Óra, nós conhecemos Aquele que disse: A mim pertence a vingança, Eu retribuirei: (IS.46.13) – Faço chegar a minha Justiça e não está longe: (MT.5.6) – Bem-aventurados os que tem fome e sede de justiça; porque serão fartos.

Postagens mais visitadas